Pesquisar

sábado, 28 de fevereiro de 2015

A Elegância e a Etiqueta da Mulher Católica

O que é a Elegância?


A Elegância não tem nada a ver com "nariz em pé". Ela está intimamente ligada à vida Cristã. A Elegância é lícita e boa, entretanto é preciso saber o que de fato ela significa. Padre Daniel Pinheiro nesse sermão sobre modéstia explica isso e diz o seguinte:

"(...) a mulher tem uma inclinação natural a buscar agradar o homem pelo seu aspecto físico e o homem tem uma inclinação natural a deixar-se levar por isso. Vemos isso claramente no livro do Gênesis, em que Eva é apresentada a Adão, que encontra nela agrado. Se essa inclinação permanece sóbria e moderada, dentro da modéstia, ela é algo bom. Se ela se torna excessiva pela indecência, pelo excesso de ornato ou pelo luxo no ornato, ela se torna ruim. Desse modo, a modéstia não é sinônimo de deselegância. A modéstia não se opõe à elegância. A elegância é perfeitamente bem-vinda, desde que seja modesta e sem excessos, sem atrair para si os olhares".

Nesse trecho podemos ver três coisas:

1) A Elegância é lícita e completamente bem vinda;
2) A Modéstia não é sinônimo de deselegância, uma mulher modesta pode e deve ser elegante;
3) É preciso equilibrar as duas coisas para não cair em pecados.

Quanto falamos a palavra "elegância" imaginamos uma mulher bem vestida, mas a elegância vai muito além das vestes, não é apenas na aparência externa mas também comportamentos, modos, o agir na hora certa, o que falar, como proceder, apresentação, etc. A Elegância é algo difícil de definir, podemos dizer que é um modo de vida e um modo de se comportar. 

Assim dizia o Rei Salomão: “Como joia de ouro em focinho de porco, assim é a mulher formosa que não tem discrição” (Provérbios 11,22). Ou seja, a discrição é um ponto fundamental para ser elegante, e perceba o quanto está relacionada à virtude da Modéstia, que também é bíblica:

“Da mesma forma, quero que as mulheres se vistam modestamente, com decência e discrição, não se adornando com tranças e com ouro, nem com pérolas ou com roupas caras, mas com boas obras, como convém a mulheres que declaram adorar a Deus”. (1 Timóteo 2,9-10).

"O vosso adorno não seja um enfeite exterior, como as tranças nos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranquilo, que és, para que permaneçam as coisas." 1 Pedro 3-3,4

Ser elegante não significa ter dinheiro, ser elegante não significa usar apenas roupas de marcas caras e famosas, ser elegante não significa luxo. Imagina uma mulher rica, que se adorna, está sempre impecável, compra roupas caras e jóias. E esta mesma mulher maltrata / zomba de uma mulher mais simples, ela está sendo elegante? Certamente não. Quem sabe a mulher simples, humilde era mais elegante que a senhora soberba e arrogante que a maltratou. Portanto podemos perceber que a elegância não é uma "carcaça" de aparência, mas é algo interior. Se tentássemos embelezar um porco com joias ele continuaria sendo…um porco. Os adornos e jóias não mudam a essência do animal e também não muda a nossa. Sendo assim, separamos por temas como ser uma pessoa Elegante e Modesta. Ambas as virtudes devem estar relacionadas. Acompanhem.

1. Seja discreta e modesta


A discrição é importante para ser uma mulher elegante. Não chamar a atenção pra si mesma, não chegar em locais gritando, falando alto, não se exaltar, saber se impor sem fazer escândalo, silenciar quando preciso dentre uma série de condutas importantes. Essa discrição é um ato interno, que deve ser trabalhado. Também temos a discrição no vestir, que está relacionada com a virtude da modéstia no vestir: Não usar roupas muito chamativas, com excesso de brilho, onde você será o centro das atenções (as vezes até cafona), saber combinar as cores, sapatos, roupas, acessórios, não usar roupas escandalosas e imodestas / indecentes. Uma mulher que usa roupas provocativas / colantes não é elegante, é vulgar. Não busque chamar a atenção para si, seja por roupas ou comportamentos. “Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens.” (Filipenses 4,5). A Mulher elegante não é consumista, exagerada, e nem uma vítima da moda, ao contrário tem uma sobriedade no vestir.

2. Seja Humilde 


Uma mulher elegante é sempre humilde. Não humilha o próximo, não empina o nariz se achando melhor que os outros, não zomba de outras mulheres. Inclusive a zombaria pode até ser pecado mortal segundo o doutor Angélico São Tomás de Aquino, principalmente quando se zomba de alguma virtude. Uma mulher elegante sabe se portar com o próximo o tratando com caridade, sem mentir, zombar, ferir. Quando questionada sobre algum tema responde de forma honesta e séria, sem precisa humilhar o próximo para conseguir o que quer.

A pessoa humilde quer sempre ocupar o último lugar, não quer ser elogiada e ser bem vista pelo mundo, mas somente por Deus. Os Santos sempre queriam ser mal vistos pelo mundo e assim teriam maior glória no céu. Eles sempre nos ensinaram que é preciso se desprender do amor próprio e não querer as honras do mundo, para assim ser amado por Deus. Santo Afonso de Ligório diz:

"Quem desejar, pois, atingir a caridade perfeita, deverá praticar a pobreza de espírito em seu sentido mais amplo. Em primeiro lugar, deverá desprender-se dos bens da terra; em segundo lugar, das honras deste mundo; em terceiro lugar, de seus semelhantes e, em quarto lugar, de si mesmo." [1]

E ainda o mesmo santo diz: "Se quisermos pertencer a Deus devemos renunciar ao apego aos bens deste mundo. Quem aspira os bens terrenos diz S. Felipe Néri, nunca se tornará santo. As riquezas que devemos desejar são as virtudes e não os bens temporais, diz S. Próspero; a caridade, a piedade, a humildade, a mansidão constituirão a nossa grandeza no céu, depois de nos haverem auxiliado na terra no combate contra os inimigos de nossa salvação." [1]

Uma mulher elegante é humilde, e esta virtude não é necessária somente para ser elegante, mas também para ser uma mulher virtuosa, que agrada a Deus, uma mulher que Ama a Jesus Cristo de todo coração. 

Uma mulher verdadeiramente humilde não quer aparecer, não se exibe. O que mais vemos hoje é exibicionismo, pessoas que querem aparecer, mostrar que tem dinheiro, posse, classe, posição. E esse exibicionismo ocorre dentro das Igrejas, nas ruas, no trabalho e até nas redes sociais. Fazer por exemplo um book fotográfico com milhares de fotos em todas as posições para ficar constantemente sendo vista e elogiada não é ser elegante, tem pessoas que só não tiram foto e postam "eu no banheiro" porque não tiveram coragem ainda, mas quem sabe ainda veremos esses tipo de coisa facebook afora. Isso é ser verdadeiramente humilde? Ou exibicionismo? Precisamos mesmo ficar nos expondo o tempo inteiro para ganhar elogios?

As vezes se ocultar faz bem a nossa alma. Todos nós temos essa má inclinação em exaltar a si mesmo, gostar de ser elogiada, amada, paparicada, mas essas inclinações devem ser combatidas e mortificadas para quem quer de fato agradar a Deus. Assim diz Santo Afonso de Ligório:

"O orgulhoso é como um balão cheio de vento que se sente grande diante de si mesmo. Na verdade toda a sua grandeza se reduz a um pouco de ar que se esvai rapidamente, quando o balão se rompe. Quem ama a Deus é verdadeiramente humilde. Não se orgulha vendo em si algumas boas qualidades. Sabe que tudo quanto possui é dom de Deus; de seu, só tem o nada e o pecado. Por isso conhecendo os dons concedidos por Deus, mais se humilha, sentindo-se indigno e tão favorecido por Deus." [2]

E ainda ele continua mais adiante: "Dizia Santa Teresa: 'Não acrediteis ter progredido na perfeição, se não vos julgardes piores de todos e se não desejais ser tratados como os últimos. Assim fazia Santa Teresa e todos os outros santos. São Francisco de Assis, Santa Maria Madalena de Pazzi e outros julgavam-se os maiores pecadores do mundo." [2]

O exibicionismo nas redes sociais hoje em dia virou uma marca do nosso tempo. Um lugar onde as pessoas muitas vezes passam uma imagem do que não são, se exibem com milhares de fotos, até mesmo indecentes e imodestas quando não semi-nuas (biquinis, maiôs, shorts) e ficam esperando serem louvadas e admiradas. Época decadente a nossa, que tristeza. Obviamente não é errado tirar uma foto ou outra, com amigos, com familiares, algo curioso, mas essa atitude é bem diferente de fazer para se exibir e chamar a atenção, ou para ser louvada, admirada, para levantar seu ego. Temos que ter discernimento para separar as coisas, tudo depende da intenção em que colocamos no ato. Portanto aqui vão algumas dicas: Antes de postar uma foto nas redes sociais pense: para quê estou postando? Porque? Para ser louvada? Porque me achei linda, maravilhosa? Porque quero que as pessoas apreciem a saia nova e cara que comprei? Para que as pessoas fiquem comentando abaixo: 'linda' 'parabéns', etc. 

Assim diz Santo Agostinho"Não há riqueza mais perigosa do que uma pobreza presunçosa." Querem ser de fato mulheres piedosas, elegantes, humildes e virtuosas? Pense nas suas atitudes, pense antes de falar, antes de fazer as coisas, analise com calma a situação e lute contra si mesma! Você que está lendo esse artigo e se identificou, saiba que não é a única que tem essa tendência de se exibir, todas as mulheres já a possuem naturalmente e justamente por isso é necessário a mortificação e negação de si próprio. A bíblia também fala da humildade e a necessidade de não se vangloriar:

“Seja outro o que te louve, e não a tua boca; o estrangeiro, e não os teus lábios.” (Provérbios 27,2)

E ainda um bom sacerdote fala sobre o tema: "Incluída na virtude da modéstia, está não somente a humildade - se queremos praticar essa virtude plenamente temos que ser humildes - mas também incluído está como a pessoa se veste, muitos hoje estão cegos para necessidade de praticar essa virtude, que é desesperadamente necessária na nossa cultura atual." Fr. Dominic Mary.

3. Seja Amável com o próximo e tenha mansidão


Uma mulher elegante é amável no trato com o próximo, não trata mal, não humilha os outros. É sempre mansa, pura, e amável. Cremos de fato que não é fácil agir assim em todas as ocasiões pois somos pecadores e temos inclinações ruins, entretanto é extremamente necessário lutar contra nós mesmos e vencer as tentações. O importante não é se você já cometeu estes pecados, mas o que você fará para mudar daqui para frente e se de fato quer mudar.

Como já viram que nosso blog ama Santo Afonso de Ligório, continuaremos citando esse doutor da Igreja sobre as virtudes necessárias para ser Modesta e Elegante. Continuemos, ele diz:

"O espírito de mansidão é próprio de Deus. 'Meu Espírito é mais doce do que o mel'. A pessoa que ama a Deus, ama a todos os que são amados por Deus, isto é, todos os homens. Por isso procura sempre socorrer, consolar, contentar a todos na medida do possível. Eis o que diz São Francisco de Sales, mestre e modelo da mansidão: 'A humilde mansidão é a virtude das virtudes que Deus tanto nos recomendou. É necessário praticá-la sempre e em toda parte. (...) Diz São Francisco de Sales: 'Não há nada que tanto edifique o próximo como a caridosa benignidade no trato.' Ele tinha ordinariamente o sorriso nos lábios. Sua aparência, suas palavras, suas maneiras respiravam mansidão. São Vicente de Paulo afirmava jamais ter conhecido um homem mais manso, parecendo-lhe ver a imagem viva da bondade de Jesus Cristo."  [2]

Portanto a amabilidade e mansidão são características de uma mulher também Elegante. A bíblia diz:

"Revesti-vos pois, como eleitos de Deus, santos e amado, de coração compassivo, de benignidade, humildade mansidão, longanimidade." Colossenses 3,12

"E ao servo do Senhor não convém contender mas sim ser brando para com todos, apto para ensinar, paciente." 2 Timóteo 2,24

"Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente pura depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia." São Tiago 3,17

Para ser elegante e modesta não fale palavrões: "Nem baixeza, nem conversas tolas, nem gracejos indecentes, coisas essas que não convém; mas antes ações de graças." Efésios 5,4

"Mas agora despojai-vos também de tudo isso: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes de vossa boca." Colossenses 3,8

4. Seja honesta


Quem nunca falou isso: "Diz que eu não tô" quando toca o telefone ou então "Inventa uma desculpa". "To chegando" quando nem saiu de casa? A mulher elegante é honesta, não mente, não inventa, não deturpa, é pontual, e quando se atrasa explica-se ao menos e pede desculpas. Mentira pequena ou grande é pecado. Uma mentira grande pode ser pecado mortal, pois viola um dos mandamentos da Lei de Deus que é "Não julgar falso testemunho". Uma mentira por brincadeira pode ser pecado venial. Assim diz São Francisco de Sales: "Mentir por exemplo, habitualmente e com gosto é muito diferente do que mentir uma ou duas vezes por brincadeira. Não podemos preservar-nos completamente de todo pecado venial de tal sorte que nos conservemos por muito tempo nessa perfeita pureza da alma; o que com a graça de Deus podemos é destruir o afeto ao pecado venial, e para isso é que nos devemos esforçar. (...) qualquer pecado venial, por menor que seja, desagrada a Deus." [3]

Não é elegante uma mulher mentirosa, cínica, e que não cumpre com sua palavra. A bíblia também condena tais atos, vejam:

"Malho, e espada, e flecha aguda é o homem que levanta falso testemunho contra seu próximo." Provérbios 25,18

"Pesos fraudulentos são abomináveis ao Senhor e balanças enganosas não são boas." Provérbios 20,23

"O Senhor odeia os lábios mentirosos mas se deleita com os que falam a verdade." Provérbios 12,22

"Pois zelamos o que é honesto, não diante do Senhor, mas também diante dos homens." 2 Corintios 8,21

Isso incluí muitos outros fatores em relação à honestidade: devolver o troco quando vemos que a pessoa errou, devolver uma carteira com dinheiro sem tocar nele, e outras "pequenas corrupções" que também são pecados: Roubar sinal de antenas pagas (muito comum), falsos atestados médicos, mentiras no trabalho por conveniências, etc. Existem mil maneiras de ser uma pessoa desonesta sem se dar conta. E a elegância de uma pessoa está aí refletida também.

5. Seja Caridosa e Generosa


"Acolhe os necessitados e estende às mãos aos pobres" (Provérbios 31,21). A Caridade é uma virtude cristã, tão importante até mesmo para nossa salvação, assim diz São Tiago: "A fé sem obras é morta." (Tg 2,26). É preciso dar pão aos que tem fome, água aos que tem sede. E sem se vangloriar por isso, assim nos diz o Senhor: "Guardai-vos de fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Do contrário, não tereis recompensa junto de vosso Pai que está no céu. Quando, pois, dás esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem louvados pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa". (Mateus 6-1,2). 

6. Fique longe de Fofoca e Maledicência


Assim diz o Padre Daniel Pinheiro: "A língua é pequeno membro do nosso corpo, mas grande é a sua importância e a sua influência sobre a nossa vida espiritual. Com a língua podemos louvar a Deus, adorá-lo, rezar, fazer Deus conhecido, podemos edificar o próximo. Com a língua, podemos favorecer as virtudes. Todavia, com a língua podemos também pecar contra praticamente todas as virtudes, o que leva o Apóstolo São Thiago a dizer: “Também a língua é um fogo, um mundo de iniqüidade. A língua está entre os nossos membros e contamina todo o corpo; e sendo inflamada pelo inferno, incendeia o curso da nossa vida.” Podemos pecar contra a virtude de religião, blasfemando, falando mal de Deus ou dos santos, por exemplo. Podemos pecar contra a humildade alardeando nossas próprias qualidades. Podemos pecar contra a castidade, com linguajar baixo ou de duplo sentido, por exemplo. Podemos pecar contra a virtude da veracidade, mentindo. Todavia, os pecados mais comuns que se cometem com a língua são os pecados contra a justiça e contra a caridade. Nós podemos pecar fazendo juízos temerários, fazendo injúrias ou, amaldiçoando, etc. Falaremos hoje dos pecados da língua que atingem a fama, a boa fama do próximo. Esses pecados da língua que atingem a fama são os pecados de difamação". Você pode ler sobre isso em específico no link: [Sermão]: Os pecados da língua: a detração, ou maledicência e a calúnia.

Uma mulher elegante não fala mal do próximo, não o calunia, não inventa mentiras, é calma e comedida, sabe se portar. Imagina a seguinte cena: duas senhoras muito bem vestidas sentadas em um restaurante frequentado pela classe alta. Chegam com um carro importado e uma aparência de quem tem dinheiro. Agora imagina estas duas senhoras sentarem a mesa e começarem a falar mal de outras pessoas, de outras mulheres, criticando, julgando, rindo, debochando, bebendo demais etc. Poderíamos dizer que são senhoras elegantes? Certamente não. Por isso percebemos que é o nosso porte, o nosso comportamento que vai dizer se de fato somos elegantes e se essa elegância está moldada com a decência cristã que os santos e a Igreja sempre nos ensinaram. 

"O que guarda sua boca preserva a sua vida; mas o que muito abre os seus lábios traz sobre si a ruína." Provérbios 13,3

7. Ser Elegante e Modesta não é o mesmo que ser relativista


Tudo o que falamos aqui é extremamente importante para ser elegante e uma modesta filha de Nossa Senhora. Entretanto não podemos deturpar o verdadeiro sentido da caridade cristã, do amor ao próximo e mansidão que são virtudes importantes. 

Santo Afonso de Ligório disse (como viram atrás) que São Francisco de Sales é um modelo de mansidão. Sempre estava sorrindo, bem humorado, alegre e tratava bem a todos, entretanto sabemos muito bem que ele não foi relativista, ou seja, não aceitava de bom grado os erros da sociedade para agradar os outros. Aceitar o erro / o pecado para agradar o outro se chama "Respeito humano" e isso é pecado e é demoníaco quando é causa de ofensa a Deus. Silenciar no momento errado pode ser pecado também por exemplo quando vemos alguém atacando a Igreja e não a defendemos. É nosso dever e obrigação defender a nossa fé. "Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da vossa esperança." (1 Pd 3, 15).

O próprio São Francisco de Sales, exemplo de amor e mansidão não deixava de condenar os erros quando preciso, no livro Filoteia, ele diz o seguinte:

“Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa, desde que não se falte à verdade, sendo obra de caridade gritar ‘eis o lobo!’ quando está entre o rebanho ou em qualquer lugar onde seja encontrado.” [3]

Portanto, podemos ver que é perfeitamente possível e até mesmo necessário condenar os erros e heresias, e isso também é um ato de caridade de nossa parte. 

Outro santo que não media palavras para condenar os erros era São Pe. Pio de Pietrelcina. Chegava a chamar as mulheres imodestas no confessionários de "porcas". Ele não errou em fazer isso. Por que? a) Ele não mentiu. Ele falou a verdade; b) Não foi intuito zombar de alguém gratuitamente; c) Não quis zombar de uma virtude, mas alertou uma pessoa que estava cometendo um erro. d) É dever de todo sacerdote orientar as mulheres e homens quanto a modéstia, ele estava fazendo seu dever. Dentre outras razões. Assim ele também nos dizia:

"Eu quero que todos vocês meus queridos filhos espirituais, combatam com o exemplo, e sem respeito humano uma santa batalha contra a moda indecente. Deus estará com vocês e irá salvá-los." São Pe. Pio de Pietrelcina

"Sem respeito humano". Ou seja: sem medo de dizer a verdade para agradar aos outros. Sem ocultar a verdade para ser bem visto, ou agradável. Dizer a verdade também é um ato de caridade. Sejamos portanto, caridosos. 

8. Beleza e Boa apresentação


Assim diz o Papa Pio XII: “Sem dúvida o vestir obedece ao familiar requerimento de higiene, decência, e adorno.” (Pio XII, 8 de novembro de 1957). E ainda: "Alguns aspectos gerais da moda - Sem dúvida ele obedece às muito bem conhecidas exigências da higiene, do pudor e do decoro. São três necessidades tão profundamente radicadas na natureza, que não podem ser ignoradas nem contrariadas sem provocar repulsa e dano. Conservam seu caráter de necessidade hoje como ontem; verificam-se quase em todas as raças; reconhecem-se sob cada forma da longa sucessão na qual se concretizou, histórica e etnologicamente, a necessidade natural da veste. É importante notar a estreita e solidária interdependência entre as três exigências, não obstante brotarem de fontes diversas: uma do lado físico, outra do espiritual, a terceira do complexo psicológico artístico".

Portanto três coisas são importantes: Higiene, pudor, decoro. E seguindo estas três coisas é possível também ser uma mulher elegante. Na verdade a elegância está sempre relacionada à modéstia.  Pense no seguinte: Uma mulher muito bonita, bela, com o corpo esbelto, sabe se portar, mas sai semi nuas em revistas (só de calcinhas) poderia ser considerada elegante? Certamente não é elegante, nem decente uma mulher mostrar o corpo para ser objeto de cobiça para os homens. O mundo costuma enaltecer esse tipo de mulher. No passado como podem ver no link "canonizados pelos mundanos", e no presente com tantas outras que fazem parte do cinema brasileiro, no exterior, que estão presentes nas novelas e filmes. Uma mulher vulgar não pode ser elegante nunca. Se uma mulher mostra seu corpo com leggings, shorts, calças coladas não poderá nunca seguir a moral católica e agradar Nosso Senhor. É o mesmo que colocar "um colar de pérolas em um focinho de porco" como a bíblia nos diz. É bela, bonita, se porta bem, se enfeita, mas é imodesta, vulgar e algumas nem o espírito Cristão possuem. Beleza não é sinônimo de elegância! Uma mulher pode ser bonita, linda, ter traços femininos, corpo esbelto e entretanto não ser elegante nem modesta! É claro que uma mulher usando legging é bonita, entretanto vulgar. 

Portanto, estas três palavrinhas devem estar relacionadas: Higiene, pudor, decoro. Na questão da Higiene, vemos o quanto é agradável conversar com uma mulher que se cuida: Unhas limpas, cabelo bem cuidado, sem relaxamentos etc. 

9. Vaidade Fútil versus Modéstia Santa.


Existe muita diferença entre se adornar de uma forma pura e ser extremamente vaidosa a ponto de cometer pecados. Lembramos então de um dos 7 pecados capitais: A soberba. 

A soberba é conhecida também como vaidade ou orgulho. Está associado ao orgulho excessivo, arrogância. Segundo São Tomás de Aquino, a soberba é um pecado tão grande que está fora de série, devendo ser tratado em separado do resto e merecendo uma atenção especial. A Santa Igreja então, decidiu unir a vaidade à soberba, acreditando que neles havia um mesmo componente de vanglória

“Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo” (Filipenses 2.3).

São Tomás de Aquino portanto, chama a soberba de Mãe de todos os pecados, pois o soberbo coloca a si mesmo acima do amor a Deus. A Soberba é um sentimento negativo caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas. O soberbo se basta. Uma pessoa que tem soberba as vezes nem percebe que é, por tão habitual a si próprio que seu comportamento se tornou. Um pequeno elogio se transforma numa verdade absoluta. Basta um "Este é o cara", para o fulano se julgar de fato ‘o cara’ e passar a agir como tal. Para o soberbo, tudo que ele faz tem um sentido maior, mesmo que outras pessoas já tenham feito algo parecido: seu discurso é o melhor, seu trabalho é o melhor, suas aulas são as melhores, seu modo de agir é o exemplo a ser copiado por todos, pois é o melhor. "Os outros são os outros e só". Para ele não basta ser um urso; tem de ser um urso pardo, o maior dentre todos. Resumindo o Soberbo se acha melhor que os outros, algumas características de uma pessoa soberba:

a) Quer sempre ser louvado e elogiado;
b) Quer ser o centro das atenções;
c) Se acha melhor que os outros;
d) Humilha os outros / zomba / etc;
e) Sempre quer mostrar as coisas que tem: dinheiro, vários empregados, roupas caras, precisa sempre que os outros o vejam como "o cara" literalmente. Dentre outras coisas que são totalmente opostas a humildade.

Uma pessoa soberba jamais pode ser elegante, pois fere praticamente todas as qualidades que descrevemos acima. Justamente por isso São Tomas de Aquino afirma que é um pecado que deve ser levado em conta separado dos outros, porque geralmente é a causa dos demais.

"S. Tomás definiu o orgulho/soberba como um extraordinário amor à nossa própria excelência. O homem orgulhoso deseja, de fato, parecer superior ao que ele realmente é: essa é a falsidade em sua vida. Orgulho é, como diz S. Agostinho, um amor perverso pela grandeza."[4]

"Pela soberba/orgulho, nós nos achamos melhores que todo mundo, não respeitando o próximo e passando por cima de tudo e de todos. O soberbo se torna o seu próprio Deus, pois a glória de tudo o que você faz sempre vai para você mesmo. O seu umbigo passa a ser o centro do universo". [4]

"Ser soberbo é querer ser melhor que os outros, aparecer mais, não tolerar competidores. Não podendo vencê-los os diminui, ridiculariza. O soberbo olha o mundo ao redor de si, achando-se o centro do universo, e que fora do seu umbigo não há salvação. Ele é o próprio deus sol, o centro de tudo. Na escola, no trabalho, no cotidiano, conhecemos muitas pessoas assim. Alguns fingem ser o que não são, são como gralhas com penas de pavão, que desmascaradas, são enxotadas do mundo dos ricos e dos sábios, e ridicularizadas no seu próprio meio. Como todo pecado avaliado pela igreja como capital (pois vem do latim: caput, cabeça) a soberba/orgulho traz consigo um leque de “amigos”, todos de uma forma ou de outra ligados a ela. São amigos da soberba/orgulho: a luxuria, a altivez, a presunção, a vaidade, e a arrogância". [4] Mais algumas frases dos santos sobre o tema: 

"O Orgulho não é grandeza, é inchaço. E o que está inchado parece grande mas não é saudável." Santo Agostinho

"Muitas vezes, vangloria-se o homem do seu desprezo à vanglória". Santo Agostinho.

Podemos perceber o quanto a vaidade está relacionada à soberba e vanglória. E a vaidade no porte de forma exagerada também entra nesse quesito. Não é em vão que várias vezes a bíblia nos alerta:

“Da mesma forma, quero que as mulheres se vistam modestamente, com decência e discrição, não se adornando com tranças e com ouro, nem com pérolas ou com roupas caras, mas com boas obras, como convém a mulheres que declaram adorar a Deus”. (1 Timóteo 2,9-10).

"O vosso adorno não seja um enfeite exterior, como as tranças nos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos mas seja o do íntimo do coração (...)" (1 Pedro 3-3,4)

Portanto tomemos cuidado com a Vaidade fútil, ou melhor dizendo, com a Vaidade pecaminosa trajada de "elegância". Aquela pessoa que se acha melhor que os outros que diz estar sempre "impecável", quer sempre os melhores vestidos, as melhores marcas, de preço alto, quer um topete enorme na cabeça e um nariz empinado. Cuidado, estas pessoas não são elegantes, elas são o oposto da elegância! 

Um Texto para meditação sobre o tema: Jesus fala à Santa Angela de Foligno sobre a Vaidade

Como dizia São Felipe Néri: "Eu prefiro o Paraíso!" Exatamente essa é a frase de uma mulher católica realmente. Eu prefiro o paraíso. Ela é boa, generosa, é modesta, é discreta, se esconde, não se exibe, é bonita, sabe se portar, não sacrifica o que mais agrada a Deus pelo louvor de si próprio. Ela é o que a bíblia chama de Mulher Virtuosa. Temos que almejar isso! Deus nos ajudará, porque é possível! 

Acabou? O Artigo ficou realmente enorme, mas não acabou! Aguardem os próximos artigos sobre o tema: A Elegância e a etiqueta da Mulher Católica. Salve Maria.

"A Beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme ao Senhor será elogiada. Que ela receba a recompensa merecida e as suas obras sejam elogiadas à porta da cidade." 
Provérbios 31-30,31

"A beleza é realmente um bom dom de Deus; mas que os bons não pensem que ela é um grande bem, pois Deus a distribui mesmo para os maus. "
Santo Agostinho

Fontes:
[1] Santo Afonso de Ligório - Escola da Perfeição Cristã.
[2] Santo Afonso de Ligório - A Pratica do Amor a Jesus Cristo.
[3] São Francisco de Sales - Filoteia.
[4] Padre Alírio: Tirado do link.

6 comentários:

  1. Te louvo Senhor por esta explicação. Todos devemos sempre usar os meios tecnológicos para nos ajudar, são grandes exemplos e palavras sábias de pessoas vividas. Deus nos abençoe...

    ResponderExcluir
  2. Nossa!
    Gostei demais deste artigo.
    Uma oportunidade para rever meus comportamentos!
    Muito obrigada!

    Salve Maria Imacuada!

    ResponderExcluir
  3. Lindo, perfeito. Ser elegante e agradar a DEUS. Parabéns!!

    ResponderExcluir

Bem vindo ao nosso espaço! Os comentários antes de serem postados, passam por aprovação da moderação. Por isso lembramos aos seguidores que não serão aceitos comentários maldosos, irônicos com tom de maldade, acusações infundadas e ataques diretos e indiretos a Fé Católica e à Moral da Igreja. Salve Maria Puríssima.

"Eu quero que todos vocês meus queridos filhos espirituais, combatam com o exemplo, e sem respeito humano uma santa batalha contra a moda indecente. Deus estará com vocês e irá salvá-los." São Pe. Pio de Pietrelcina

Siga-nos via blogger.com

Total de visualizações de página